Vendas para o Dia dos Namorados podem crescer 3%

Uma pesquisa realizada pela FCDLESP (Federação das Câmaras Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo) mostra que as vendas para o Dia dos Namorados devem crescer até 3%, ficando com ticket médio de R$ 100,00 a R$ 150,00.

Para os lojistas, os setores que mais se beneficiarão com este aumento são floriculturas, chocolates e acessórios pessoais. Para o presidente da FCDLESP, Mauricio Stainoff, é comum que alguns setores do varejo percebam algum aumento nas vendas, no entanto, é importante se atentar ao momento econômico do país.

“A economia brasileira está se recuperando aos poucos, mas não podemos ignorar os reflexos da greve dos caminhoneiros, a Copa do Mundo e o aumento do dólar, que tem preocupado todo o mercado. Todas estas mudanças também podem impactar o varejo”, explicou.

Na região do Grande ABC, a expectativa de vendas para o 12 de junho é de aumento, com um ticket médio de R$ 100,00 a R$ 150,00. A previsão é do presidente da CDL de São Bernardo do Campo e Distritos, Marcello Alexandre. “A expectativa de estabilização da economia tem efeito positivo nas vendas. Setor de alimentação, cosméticos, vestuário, eletrônicos, floriculturas e motéis tem movimento acentuado”, disse.

Já para a CDL de Diadema, a expectativa é que o varejo fique retraído por influência de desemprego, juros altos, instabilidade política e cotação do dólar.

A CDL de Araçatuba registrou um crescimento de vendas de 5% em 2017 e a expectativa é a mesma para este ano. O ticket médio esperado na região é de R$ 100,00 à R$ 150,00, favorecendo os setores de moda, perfumaria e celulares.

O presidente da CDL, Gener Silva, acredita que a região possa aumentar o quadro de funcionários durante o período. “Existe a possibilidade (de contratação) em floriculturas, bares, restaurantes, vestuário, cosméticos e chocolates, onde a demanda de cliente deve ser maior. Cremos que algumas empresas irão ampliar (seus quadros de funcionários) em uma porcentagem de 2%, com temporários”, falou.

Já em Bauru, o varejo se mantém levemente otimista. Em 2017, o crescimento de foi de 3%. Já para este ano, é esperada uma alta de 5%. O presidente da CDL, Odair Secco Cristovam, acredita que inflação e os juros estabilizados influenciam o consumidor a fazer compras parceladas.

Por: Mercado & Consumo

By | 2018-09-25T08:21:45+00:00 21 setembro, 2018|Categories: Consumo, Estratégia, Mercado, Varejo|Tags: , , , |0 Comments

About the Author:

Mestre em Economia, especialização em gestão financeira e controladoria, além de MBA em Marketing. Experiência focada em gestão de inteligência competitiva, trade marketing e risco de crédito. Focado no desenvolvimento de estudos de cenários para a tomada de decisão em nível estratégico. Vivência internacional e fluência em inglês e espanhol. Autor do livro: Por Que Me Endivido? - Dicas para entender o endividamento e sair dele.

Leave A Comment

Avada WordPress Theme