Os países com as maiores economias em 2020, 2030, 2040 e 2050

A crescente importância das economias dos mercado emergentes em 2020 terá amplas implicações para a alocação do consumo, os investimentos e dos recursos ambientais. Os mercados consumidores nas economias dos principais mercados emergentes proporcionarão às empresas nacionais e internacionais muitas oportunidades. Embora a renda per capita continuará a ser o mais alta nas economias desenvolvidas do mundo, a taxa de crescimento da renda per capita será muito maior nas grandes nações emergentes, como China e Índia.

De acordo com o PIB previsto em termos de PPP, em 2020, as principais economias serão a China, os EUA, Índia, Japão, Rússia, Alemanha, Brasil, Reino Unido, França e México. Uma das principais razões para o crescimento das economias emergentes é que as economias avançadas são mercados maduros que estão reduzindo o passo. Desde os anos 1990, as economias dos países avançados têm experimentado um crescimento muito mais lento em comparação com o rápido crescimento das economias emergentes, como Índia e China. A crise financeira mundial 2008-2009 alimentou a tendência de declínio entre as economias avançadas.

Por exemplo, em 2000, os EUA foi responsável por 24% do PIB total do mundo. Este recuou pouco mais de 20% em 2010. A crise financeira e um crescimento mais rápido das economias emergentes foram fatores-chave para o declínio da economia dos EUA em relação à China. Em meados dos anos 2000, a economia do Japão registou uma ligeira recuperação após um longo período de inatividade foi devido, pelo menos em parte, a investimentos ineficientes e à explosão das bolhas de preços de ativos. A crise econômica global teve um impacto significativo sobre o país por causa de deflação prolongada e forte dependência do país no comércio.

As economias dos países da União Europeia, que incluem a França, Itália e Alemanha, representam pouco mais de 20% do PIB total do mundo. No ano de 2000 esses países detinham em conjunto mais de 25% do PIB mundial. O aumento da idade média da população e as taxas crescentes de desemprego contribuíram para este abrandamento.

O FMI prevê que as economias avançadas vão experimentar um crescimento de menos de 3% em 2020. As economias avançadas também estão enfrentando desafios em termos de redução da dívida pública e dos deficits orçamentais do governo. O FMI também prevê que o crescimento das economias asiáticas será significativamente maior, em cerca de 9,5%. A partir de 2015, o crescimento dessas economias asiáticas é um dos fatores que impulsionam a recuperação econômica mundial.

Por: Investopedia

By | 2018-03-22T09:08:07+00:00 22 março, 2018|Categories: Mercado, Pesquisas|Tags: , , , , |0 Comments

About the Author:

Mestre em Economia, especialização em gestão financeira e controladoria, além de MBA em Marketing. Experiência focada em gestão de inteligência competitiva, trade marketing e risco de crédito. Focado no desenvolvimento de estudos de cenários para a tomada de decisão em nível estratégico. Vivência internacional e fluência em inglês e espanhol. Autor do livro: Por Que Me Endivido? - Dicas para entender o endividamento e sair dele.

Leave A Comment

Avada WordPress Theme